O Eleito



Quando te vi pela primeira vez,
Senti que eras o "Tal",
A pessoa com a qual eu sempre tinha sonhado,
E que finalmente tinha encontrado,
Caminhavas despreocupadamente pela praia,
Alheio a tudo o que te rodeava
Molhavas os pés nas ondas que lambiam a areia fofa.

O meu coração deu um salto,
Bateu tão forte e tão rápido,
Quase saltou do meu peito,
Tal a intensidade das suas batidas descontroladas.
Que pensei que ia morrer ali mesmo,
Tal a intensidade do momento.

Admirei o teu corpo moreno,
Que preguiçosamente, tal qual um gato manhoso,
Passeava lentamente pela praia deserta,
Permiti-me uns momentos de pura luxuria,
Deixei a minha imaginação voar célere,
Os meus olhos absorviam cada pedaço do teu ser,
Não deixando escapar nenhum detalhe.

Queria falar-te...

Mas as palavras fugiam dos meus lábios,
Senti uma timidez repentina,
Qualquer pensamento coerente evaporou-se,
Pura e simplesmente da minha mente entorpecida.

Soube que eras o eleito...

Mas da minha boca não saiu nem um só som...
Nem uma palavra sequer,
Talvez na minha loucura temporária,
Espera-se um sinal teu,
Nem que fosse um só olhar...
Talvez assim tivesse coragem de avançar,
De dizer o quanto me fascinaste,
O quanto almejava poder conhecer-te,

Queria que fizesses parte da minha vida...

This entry was posted on . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

17 Responses to “O Eleito”

Jose disse...

A paixão é cega.
Mas a culpa de teres perdido essa mesma paixão é tua.
Revolta-te contra a tua timidez.

Um beijo miúda.



Jose

Maria disse...

" Queria que fizesses parte da minha vida..."

O passado minha amiga, esse já nada podes fazer, mas o futuro está nas tuas mãos, caminha para ele de peito aberto, e sente a brisa da vida na tua face, desperta e ama com loucura...VIVE.

Kolmi
Maria

Alma Nova disse...

Quem quer corre atrás, agarra com as duas mãos, não deixa fugir...o medo desaparece, a timidez fica arrecadada num cantinho da alma e nada mais interessa do que esse "Tal", que sentimos ser a outra parte de nós. Jokitas.

tirado da mente disse...

olá...
como andas...???
se fostes um dia é que nao eras pra ser tua ...
mas...
o que é teu...
um dia irá pairar em teus braços celando um vasto amor eterno....!!!!!!!!!


bjos

Maria disse...

Passei por aqui... li-te pouco.
Volto logo com mais tempo...

A.S. disse...

Minha querida, a vida raramente concede segunda oportunidade!...


Um terno e doce beijo!

MARIA VALADAS disse...

Minha querida,

O teu texto " tocou-me" profundamente!

Tal como tu, também tive um amor... logo ao primeiro olhar... caiu um raio sobre nós!

Mas, já foi há tanto, tanto tempo...
agora só resta a bela recordação!

Beijinhos minha querida

Maria

AcidoCloridrix disse...

Boa noite,,,,, antes de ir de férias queria deixar aqui o meu allô,,,,, e votos de inspiração e qualidade deste excelente Blog,,,,

libertynus disse...

ai essa boca...

Paulo Sempre disse...

Do silêncio faço um «grito»....e o desassossego será quase «loucura»...
Beijo
Paulo

Op.Louca disse...

Venho agradecer-te todo o carinho que me foste " depositar", no River!

E continua, pois tu escreves muito bem....

Beijinho : )

Secreta disse...

O amor mais dificil de controlar é aquele que nasce espontaneamente...

MentesSueltas disse...

Hermosas letras, sensuales.

Dejo un abrazo.

MentesSueltas, Buenos Aires.

Fúria das Águas disse...

As vezes a vida nos prega essas peças e não sabemos aproveitar, podem ser momentos unicos.
UM beijo Furia

Moura ao Luar disse...

Os batuques do coração, o estômago a revoltar... parece que consigo sentir o que descreves

SILÊNCIO disse...

Os silencios tristes do amor ...
Beijinho

suruka disse...

Corpo moreno a passear na praia,
"o tal" ou "a tal"
e quando ficamos mudos
sem saber o que dizer...

bom fim se semana

Com tecnologia do Blogger.

Popular Posts

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *