Partiste...


E num momento, tudo o que se fazia presente
Evaporou-se, ficou o vazio, a ausência.
Não houve despedidas, nada mais restou.
Além da chuva mansa que fecundou a minha agonia.

Fiquei nesse porto abandonado, qual borboleta sem asas.
Ninguém por perto, a não ser a saudade como companheira.
Que iluminava sem escrupulos, esse deserto, sem pressas.
E num frenesi louco, desvairado, adormeci finalmente...

Mato a saudade com veneno, a conta-gotas.
Partiste sem olhar para trás, sem despedida.
Sangra o coração rasgado, a alma vazia.
Fiquei parada, triste. Amargando a dor da partida.

Em algum lugar a tua alma repousa.
Partiste, mas espero o teu regressar.
Entre esses jardins te aguardarei,
Até um dia te poder voltar a abraçar.

This entry was posted on and is filed under ,,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

2 Responses to “Partiste...”

A Minha Vida... disse...

Ola!
Voltei ao meu cantinho e nem sei a maioria dos bons leitores que tinha ainda se lembram de mim. Que seja, vou voltar em força e matar saudades dos velhos tempos!
Um bom fim de semana!

Kapikua disse...

Não parti nada, estou aqui!!! :)

Tu é que nada ligas aos blogamigos!

beijo grande

Com tecnologia do Blogger.

Popular Posts

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *